6 coisas que você não sabia sobre o clipe da música "Aurora Boreal"

 

Tudo bem que a sonoridade do Rael e a presença da Pathy De jesus já eram meio caminho andado para conseguir fazer do clipe de “Aurora Boreal”, que a gente colocou recentemente na rua (veja abaixo), algo à altura do que os fãs estavam esperando, mas não tem como negar que aqueles telões de LED roubaram a cena.

E, segundo Rodrigo Zanchini, diretor do vídeo, eles eram um desejo antigo, mas viraram realidade nos 45 do segundo tempo, depois de ele quebrar muito a cabeça pensando em como traria a aurora boreal pro clipe do Rael. Aliás, “Aurora” ganhou a rua agora, mas a ideia existe há mais de dois anos.

Antes que o diretor revele essa e outras curiosidades sobre o vídeo abaixo, vem fazer o quiz de "Aurora Boreal" pra gente ver se você tá ligado nas referências do clipe. 

Curiosidades

1. “Essa foi a primeira música do disco [“Coisas do Meu Imaginário”] que o Rael me mostrou. Ele tinha feito o beat, o Ganja [produtor do álbum] nem tinha produzido ainda. E era uma música que falava de natureza, da aurora, mas o beat era bem moderno, hitech. De cara eu pensei: ‘que louco misturar isso, natureza com tecnologia’. Eu nem conhecia Wakanda ainda, mas depois vi que tinha tudo a ver.”

2. “A gente pensou até em filmar na Islândia, em lugares que têm a aurora boreal, mas era inviável porque a gente poderia ficar um mês lá e não era garantido que ia conseguir ver. Aproveitei então essa pegada tecnológica e pensei em como trazer a aurora boreal pro Brasil. Eu fiquei pensando em várias maneiras: projeção mapeada, chroma key... de nada eu gostava, nada casava com o que eu tinha na cabeça. Aí eu lembrei de um episódio de ‘Black Mirror’ em que o cara mora em um quarto feito de paredes de LED, só que o contexto ali é bem deprê e eu queria o contrário, como se o Rael estivesse em um quarto, um quarto bem bonito, e as paredes fossem a tela do computador dele.”

3. “Eu lembrei que quando eu conheci o Rael, ainda adolescente [os dois são amigos desde essa época], o quarto dele era pequeno, mas cheio de pôster nas paredes. Pensei: “O Rael com 15 anos era isso. Se fosse fazer o Rael em 2050, seria painel de LED”. Fechei essa ideia com o Rael, a gente ficou pensando como ia viabilizar isso. Nesse meio tempo vieram outras músicas de trabalho, e o projeto ficou pra trás, parado.”

4. “Fiquei feliz quando a ideia foi retomada, Fióti me falou que seria a última do disco a ganhar clipe. Aí voltamos a trabalhar na concepção. Demorou até conseguirmos o LED, aí conseguimos as imagens que aparecem ali durante o clipe e depois a “cereja do bolo” que é a Pathy Dejesus. Ela representa a noite e vestido representa a aurora boreal. E tem o fato de ela ser DJ, tudo isso fez com que a história soasse muito natural.”

5. “No mesmo cenário a gente simulou o quarto do Rael e o quarto da Pathy. A gravação do clipe foi bem rápida, a montagem do painel de LED é que deu muito trabalho e levou muito tempo, então só aconteceu graças ao esforço de muita gente. Espero que a gente siga subindo a barra dos clipes. A gente filmou com uma câmera usada em filme que ganha Oscar. Isso não se via há um tempo atrás.”

6. “Eu acho que este é o clipe em que o Rael tá melhor, ele sempre foi bem na câmera, mas agora tá mais presente, cresceu mesmo. Se comparar com os outros clipes, você vai se sentir uma evolução. Ele já é um puta artista, um dos maiores da nossa geração mesmo, e agora tá crescendo visualmente também.”